Ano novo e o que se discute sobre tendências para 2024

Siga todas as informações do Open Hub News no Linkedin ou em nossa Newsletter.
  

Uma pesquisa rápida em diversas fontes que escrevem e analisam as Fintechs possibilita um visão abrangente e realista sobre o ano de 2024 para essas empresas inovadoras. 

À medida que 2024 se avança, o cenário global das fintechs está prestes a testemunhar várias tendências-chave, de acordo com especialistas do setor. Apesar dos desafios enfrentados em 2023, incluindo taxas de juros mais altas e eventos macroeconômicos contrários, há otimismo cauteloso para o ano que se inicia.

Uma tendência notável é a expectativa de um aumento nas trocas de bancos, especialmente no Reino Unido, impulsionado por uma mudança no comportamento do consumidor. Fintechs como a Kroo esperam que os consumidores se tornem mais criteriosos na escolha de suas instituições financeiras, provocando uma onda de trocas em busca de ofertas melhores. Além disso, o setor de “Compre Agora, Pague Depois” (BNPL), que se consolidou como um “método de pagamento cotidiano” em 2023, deve continuar seu crescimento em 2024.

À medida que os consumidores buscam experiências de compra sem atritos, espera-se que o BNPL se expanda ainda mais, inclusive nos espaços de varejo físico. A ênfase na lucratividade permanece um tema central, com as fintechs priorizando o crescimento sustentável e navegando por desafios econômicos.

A Inteligência Artificial (IA) está prestes a desempenhar um papel mais proeminente nas fintechs, especialmente no suporte ao cliente e em áreas como detecção de fraudes, gerenciamento de riscos, segurança cibernética e crédito. Além disso, a possível aprovação de um ETF de Bitcoin nos EUA está gerando entusiasmo na indústria de criptomoedas, marcando uma possível mudança no envolvimento institucional.

A ascensão dos modelos de trabalho híbridos, influenciada pelas mudanças trazidas pela pandemia de COVID-19, deve continuar, com empresas fintech adaptando-se a práticas de trabalho diversas para reter talentos e promover a inclusão. Essas tendências moldam coletivamente o cenário dinâmico e em evolução da indústria global de fintechs em 2024.

No Brasil em 2024 o cenário é também dinâmico, porém a pressão por inovação deve ser ainda maior. Destacam-se três principais direções: a crescente integração de Inteligência Artificial (IA) nos modelos de negócios, com a necessidade de equilibrar inovação e contato humano; a relevância dos Pagamentos Business-to-Business (B2B) com foco em soluções que agreguem valor para pequenas e médias empresas; e a previsão otimista para o mercado de capitais, impulsionada pela “tokenização” para eficiência e redução de burocracias. Essas tendências evidenciam o comprometimento das fintechs com inovações tecnológicas, soluções para empresas e a exploração de novas formas de transações financeiras.

Autor